As maiores controvérsias da Eurovisão

A grande final realiza-se no dia 14 de maio

Stars Insider

24/05/21 | StarsInsider

Música Controvérsia

A cerimónia pretende ser apolítica, mas as relações da Europa são sempre expostas no palco da Eurovisão. Países aliados votam uns nos outros, países rivais viram a cara e algumas mensagens subliminares sempre parecem escorregar para as letras de alguém. O burburinho em torno da Eurovisão de 2019 foi sobre a Islândia agitar bandeiras palestinas durante a transmissão ao vivo, gravada na cidade anfitriã de Tel-Aviv. Então, em 2020, embora o certame tenha cancelado devido à pandemia de coronavírus, a Hungria saiu da competição sem citar qualquer motivo oficial (embora fosse amplamente suspeitado que tal se tenha devido ao governo de extrema-direita do país e à imprensa que via a Eurovisão como 'muito amigável para LGBTQ's. '). Agora, em 2022, a Rússia foi oficialmente proibida de competir após o contínuo ataque militar do país contra a Ucrânia.

A polémica é uma parte bem documentada da história da Eurovisão. Curioso? Clique para saber mais sobre os dramas que têm rodeado o Festival da Eurovisão ao longo da história.

COMMENTÁRIOS

Campo obrigatório

Não perca...


Tudo o que tem acontecido nas recentes produções televisivas, filmes, músicas e conteúdo exclusivo da indústria de entretenimento!

Aceito os termos e condições e a política de privacidade.
Quero receber Ofertas Exclusivas de parceiros (publicidade)

Pode cancelar a subscrição a qualquer momento
Obrigado pelo seu registo